Fantasia e Cia.

Prazer em imaginar.
 

30.1.07

Notícias de Karanblade (I)

Uma (nem assim tão) breve história do Karanblade

A mais ou menos 14 anos atrás, nos idos de 1993, quando tinha eu meus 15 anos, escrevi uma história de fantasia em aproximadamente 40 folhas de caderno. Apesar de ser escrita a mão e um tanto curta, essa história tinha as sementes de um novo mundo fantástico que, sabe lá como ou porque, vinha sendo desenvolvido na minha mente ao longo dos anos. Eu tinha essa mania de ficar desenvolvendo histórias e universos fantásticos na cabeça, acho que é coisa de quem leu ou desenhou muita história em quadrinhos...

Em 1998, estava na faculdade (Gravura/UFRJ) e já não jogava RPG fazia uns 3 a 4 anos, meu grupo do condomínio onde morava tinha simplesmente se desfeito assim que todos passaram para suas respectivas faculdades... Um dos meus amigos de faculdade resolveu então me chamar para jogar com o grupo dele, que estava muito pequeno e precisava de mais gente. Eu achei que nunca mais iria jogar RPG, que bom que o RPG evolui com a idade. Jogando AD&D com esse grupo, em campanhas próprias mas baseadas em grandes cenários como Planescape e Birthright, resolvi que estava na hora de fazer algo novo.

Já vinha aprendendo a mexer com web a algum tempo (hoje em dia vivo disso aliás), e achei que seria interessante desenvolver uma campanha amadora para AD&D baseada naquela antiga história que escrevi anos antes, e coloquei isso numa página do extinto Geocities. Até hoje o Karanblade AD&D está online... Naquela época era inviável fazer uma campanha dessas em português, não existia quase nada de RPG na web em português, então fiz num inglês meio capenga mesmo. Mesmo assim, com o tempo o site começou a fazer um certo sucesso...

A minha primeira surpresa foi o fato do próprio Gary Gygax, um dos criadores do D&D, ter comentado sobre meu site por email. Ele disse alguma coisa do tipo "o seu mundo é legal, parabêns"... Mas era o Gary Gygax, eu tinha de ter algo mais interessante para poder estampar na home, e ele me enviou também por email aquele comentário que até hoje está lá no site.

A segunda supresa foi que o site começou a ganhar todo tipo de prêmio online da época... Coisas ancestrais como RPG Archive e RPG Finder, mas que na época eram sites bastante visitados (boa época pré d20 aliás, engraçado como naquela época havia mais interesse do que hoje no geral). Depois, a surpresa final foi que o caderno Planeta Globo do jornal O Globo resolveu dedicar uma página ao meu site. Puxa, pena eu ter perdido contato com a jornalista que me entrevistou, imagina aparecer no O Globo uma nota do lançamento do Karanblade d20 em português? (Nota: Eu não faço sequer idéia de porque colocaram meu nome como Raph Bridge nessa matéria!)

Bem, depois de tantas surpresas, ainda consegui realizar um Play by Mail do Karanblade onde alguns jogadores eram de lugares como Finlândia e Noruega! Realmente foi muito divertida essa época... Mas como toda brincadeira de época de faculdade, quando a gente se forma e vai trabalhar, acaba ficando sem tempo para continuar. O site então ficou parado, como está até hoje, mas não era o fim do Karanblade ainda, muito pelo contrário...

Com a chegada do d20 system e da terceira edição do D&D, tive uma oportunidade única de lançar algo oficial do Karanblade. Nessa época, mais ou menos no final do ano 2000 eu acho, resolvi lançar o site Karanblade d20. Dessa vez a coisa era mais séria, poderia lançar um PDF oficial que seria vendido lá fora, e meus conhecimentos de código e design estavam bem melhores. Esse site inclusive concorreu aos Ennies de 2002 e 2003 (Best Fan Campaign Site). Ocorre que, descobri da maneira mais dificil, ninguém consegue fazer uma campanha toda sozinho (a não ser talvez que ainda esteja na faculdade e com bastante tempo livre, quem sabe?)... Depois de ver que o trabalho era bem mais complicado do que eu imaginava, resolvi colocar esse site também na gaveta.

Foi então que em meados de 2003 descobri a Rede RPG e me maravilhei com a forma como o RPG em português cresceu na web. Quando comecei o Karanblade tinhamos meia dúzia de sites bons, então tinhamos dezenas deles. Contribui para a Rede com, entre outras coisas menores, o conto O Nascer de um Urso, ambientado em Karanblade, e que agora estou republicando nesse Blog (o conto aliás é totalmente baseado naquela história que escrevi no caderno).

Mas isso era só o começo, no final de 2003 os editores da Mantícora editora me ligaram e propuseram publicar o Karanblade em português! Fiquem muito empolgado com a possibilidade de publica-lo na minha terrinha, mas antes tinha de escrever (ou re-escrever) tudo em português... Foi então que pedi ajuda a Rede RPG e criamos um grupo para escrever e ilustrar a campanha junto comigo. Desse grupo, o único que "vingou" foi o Tzimisce. Não poderia ter tido sorte maior, o cara não só se dedicou de coração (a uma campanha que nem era dele, vale lembrar), como não tentou interferir inserindo suas próprias criações apenas por inserir. Além disso, ele escreve muito bem... sou até suspeito para falar, mas quem conhece os textos dele sabe disso.

Ao longo de 2004, no mesmo ano que fui morar sozinho em Vila Isabel com a minha esposa, enfrentando tiroteios no Morro dos Macacos e com 3 empregos (todos na área de web), escrevi junto com o Tzimisce todo o texto do Karanblade d20 em português, com direito a novas raças, classes de prestígio, sistema de magia, deuses únicos (vocês vão saber porque se for publicado) e um sistema de segredos de campanha baseados em testes de Conhecimento que ficou muito bom. Infelizmente, apesar de chegar a lançar um release oficial sobre a publicação do Karanblade, a Mantícora passou pelos problemas que todo mundo (ou pelo menos quem acompanha o mercado) sabe, e não pode mais publicar a campanha.

Em 2005 me mudei para Campo Grande/MS e resolvi que iria lançar a campanha em PDF, agora em português... Ocorre que não tinhamos feito nenhuma ilustração, porque a Mantícora cuidaria disso. Chamei meus amigos da época de faculdade (tudo online, claro), e começamos a ilustrar. No final das contas, 80% ou mais das ilustrações foram minhas, mas isso é normal, não vamos esperar que os amigos ilustrem de graça só porque você está empolgado hehe. Finalmente, também desisti de lançar em PDF, pelo simples fato de não ter tempo para aprender a diagramar o arquivo final (tenho experiência com web mas zero com impresso ou PDF).

Mas tinhamos agora não só o texto todo pronto, como grande parte das ilustrações... Alguma coisa tinha de acontecer não é mesmo?

Bem, o motivo de eu estar lançando essa coluna (a princípio com periodicidade de 15 em 15 dias) é porque uma outra conhecida editora nacional entrou em contato comigo com o interesse de publicar o Karanblade. Resolvi que publicaríamos em 2 partes, Guia do Jogador e Guia do Mestre. A primeira parte já está toda com eles, incluindo as ilustrações... Portanto essa coluna visa levantar intresse popular na campanha, de modo que muita gente tenha finalmente a chance de conferir se esse texto é assim tão bom ou não.

Boa sorte ao Karanblade, eu tenho feito o possível!

Marcadores: ,

  • Adicionar ao Delicious
  • Adicionar ao Digg
  • Adicionar a Technorati
  • Adicionar ao seu mural no Facebook
  • Adicionar como tweet no seu Twitter

2 comentários:

Anonymous Marcus disse...

Agora fiquei curioso cara!
Vou ter que ler pra saber como é...
Tambem quero criar meu próprio Cenário de Fantasia, acho que Karanblade pode me ajudar!

1.3.07  
Anonymous Welwerin disse...

Hum, Karanblade ha quanto tempo!os Uldras, Cavaleiros da Cruz Branca, Tellius Tolken Conselheiro mestre de Talanta,Marcus Odyssey Biamindua Primeiro Magistrado da Casa da Magia, sim eu lembro de Karanblade!
Muito bom o cenário.
Espero que saia logo em português.

17.5.07  

Postar um comentário

<< Home