Fantasia e Cia.

Prazer em imaginar.
 

3.7.07

O nascer de um urso (XVI)

Oldalin surpreendeu o demônios alados. Ao invés de se defender do ataque conjunto, saltou por entre os dois enquanto estes voavam em sua direção com suas ranças em riste... Não houve tempo para mudar a trajetória do vôo, e Oldalin ainda conseguiu tirar sangue do ombro de um deles, que foi levemente cortado pelo machado do bárbaro.

Ao aterrisar, porém, Oldalin quase torceu o pé no solo pedregoso à beira do riacho, e rolou no chão como um guerreiro principiante. Os demônios caminharam pelo solo com suas patas de águia, e tentaram espetar o bárbaro com suas lanças de osso... Oldalin rolava pelo chão e tentava se esquivar dos golpes, ou apará-los com o machado de seu pai, mas não poderia continuar se defendendo por muito mais tempo.

Foi exatamente nesse momento que o orc gorducho finalmente acertou uma de suas flechas, que cravou-se profundamente nas costas do demônio ao qual Oldalin já havia ferido no ombro... A criatura soltou um terrível urro de dor e caiu ajoelhada ao solo, mas Oldalin não teve tempo de comemorar, pois o outro demônio não parou por um momento sequer de tentar espetá-lo com sua lança...

Mas o bárbaro de Terralta ainda contava com uma outra aliada valorosa: Allia correu em seu encontro e se postou entre Oldalin e o demônio, com seu escudo e sua maça de batalha em riste... O demônio soltou uma gargalhada, parecia não acreditar que encontrara tanta resistência em uma batalha trivial. Allia continuou em posição defensiva, estava inteligentemente esperando por outra flecha furtiva do orc arqueiro.

Não ouve tempo para que Bruergher alveja-se o demônio: Descuidado, não percebera que o demônio ferido havia rastejado até onde ele estava, e não pôde evitar o corte profundo que suas garras fizeram em sua coxa... O orc gorducho, porém, ainda teve tempo de disparar a flecha no novo alvo, e finalmente conseguiu matar o demônio com uma flechada a queima-roupa em sua fronte... Não muito tempo depois, Bruergher caiu descaordado ao solo. Era muito perigoso ser cortado por um demônio.

Um último orc do grupo ainda tentou atacar o último demônio com sua machadinha, mas foi fácilmente sobrepujado pela velocidade da besta, e caiu sem vida ao solo, impalado pela lança de osso.

De fato, esse demônio parecia ser mais rápido e mais mortal do que seus dois comprasas que caíram em batalha: Ainda bem que agora eram dois contra um. Oldalin ao menos conseguira se levantar, embora seu tornozelo doesse profundamente e o impedisse de se deslocar... Seria um alvo fácil para a lança do demônio, caso Allia não estivesse protegendo sua guarda com o imenso escudo de metal que trouxera em seu cavalo.

Ao contrário do que esperavam, o último demônio alado não atacou-os ferozmente como fizera até então... Preferiu dar alguns passos para trás e gesticular com o braço esquerdo, enquanto o direito se apoiava na longa lança branca. Oldalin ouviu algumas palavras estranhas saindo do bico do demônio com cabeça de corvo, e prontamente sentiu seus músculos congelarem, e seu coração palpitar...

O que Oldalin sentira era muito estranho, com certeza fruto de alguma maitranda demoníaca: Apesar de saber ser páreo para o demônio, começara a sentir um medo incontrolável de permanecer no campo de batalha... Lutou com todas as forças contra a vergonha de fugir da luta e deixar a sacerdotisa de Ayon lutar só, mas por fim não resistiu e começou a caminhar para longe da clareira, em direção a mata fechada.

Nesse momento, Allia virou-se rápidamente para o bárbaro e disse:

“Não adianta lutar, você caiu no feitiço da criatura. Aproveite e tente achar os cavalos. Os cavalos!”

Oldalin virou-se para a mata e começou a correr. Seu tornozelo doia pavorosamente, mas ele não conseguia resistir ao feitiço da besta... Tudo o que tinha em mente era achar os cavalos, afinal, tudo dependia do que um deles carregava escondido na sela. Apesar de tudo, Oldalin rezou a Thrundaar para que a bela Allia tivesse êxito onde ele não teve...

Ao afastar-se do riacho, o bárbaro de Terralta ouvia o som do córrego d'água se confundindo com o som de poderosas estocadas de lança se chocando contra o escudo de metal da sacerdotisa.

continua...

Marcadores:

  • Adicionar ao Delicious
  • Adicionar ao Digg
  • Adicionar a Technorati
  • Adicionar ao seu mural no Facebook
  • Adicionar como tweet no seu Twitter

0 comentários:

Postar um comentário

<< Home